2 Hábitos para desapegar neste ano

Imagem: Alejandro Cartagena on Unsplash

É da neurociência que os hábitos são responsáveis por boa parte de como nossa vida é hoje. Nós criamos um hábito porque já vimos num passado que tal ação traz uma consequência que queremos e o nosso próprio cérebro, esse malandrinho, prefere operar dentro desse sistema, para gastar menos energia.

A gente pode desenvolver hábitos novos. O problema é que a gente cria muitos deles antes de conhecer todas as possibilidades disponíveis, o que faz com que alguns hábitos não sejam os melhores caminhos para alcançar algo.

Há hábitos tão enraizados que, mesmo que não produzam mais aquelas consequências, o próprio ato de ir lá e praticar já é reforçador, porque, quando a ação vira hábito, dá uma sensação de segurança e de controle sobre o mundo.

Claro que há muitos fatores fora do nosso controle, como o preço da gasolina, se vai chover ou se aquela pessoa realmente te ama. Mas, dos que estão dentro, é a mudança de hábito que vai fazer você finalmente cumprir suas promessas de ano-novo.

Para manter o foco e te preparar para poder cultivar bons hábitos sempre, vamos começar com coisas simples do nosso cotidiano, mas que têm um impacto gigante na nossa vida:

1) Falar mal dos outros

Com raras exceções de pessoas que não fazem por merecer nenhum elogio, falar mal do chefe, dos colegas de trabalho, da família, dos amigos ou de meros conhecidos é um veneno que você engole mais do que joga por aí. 

Quando você fala mal de alguém, cria uma separação entre vocês e escolhe um lado para se posicionar. Quanto mais pessoas você fala mal, mais isolado acaba ficando. 

Para quem ouve, passa uma impressão de que você não é uma pessoa confiável para se desabafar e fica difícil criar conexões saudáveis com os outros sem essa confiança. 

Falar mal, para algumas pessoas, é um hábito. Já faz parte do modo de se expressar, como um desabafo baseado num descontentamento generalizado com a vida, que ela nem percebe mais que está fazendo. 

Exercício

Foque nas qualidades das pessoas (todo mundo tem), pegue um papel e anote. Tente focar nessas qualidades quando a pessoa interage com você e ‘blinde’ o olhar para os defeitos.

2) Reagir rápido

No jogo da vida não ganha o mais forte ou o mais rápido, mas o mais inteligente. Ser reativo te coloca num ciclo difícil de quebrar que abafa sua capacidade de reflexão e de análise sobre os temas.

É o local de fala do ignorante e do reclamão, que emite opiniões rasas. Tome o seu tempo para refletir e agir de acordo com as situações, sem exageros.

Exercício

Diante de fatos ou informações novas, faça a si mesmo algumas perguntas que podem te ajudar a analisar com mais clareza a situação, como:

  • o que aconteceu?
  • por que aconteceu?
  • quais os interesses envolvidos?
  • como estou me sentindo?
  • por que estou me sentindo assim?
  • ]qual a resposta que me coloca numa armadilha?
  • qual a melhor saída?

Se apegar aos hábitos é sua zona de conforto, é um lugar onde você já sabe como as coisas acontecem. Mas sair do piloto automático na vida possibilita viver e conhecer coisas melhores e ter uma vida mais bacana! 😀

Se você conseguir sair do ciclo vicioso desses 2 hábitos que detonam seus relacionamentos e te colocam numa visão pessimista, vai conseguir criar novos hábitos saudáveis com mais facilidade no futuro.

E claro, se sentir que precisa de ajuda para executar os planos, procure. De pequenas decisões a gente conquista grandes feitos. ☆

Você já conseguiu largar algum hábito ruim? Conta pra mim aqui embaixo. 

Receba as matérias mais bacanas no seu e-mail