6 peças para roubar do guarda-roupa do seu pai

Torso de homem de pele clara, camisa branca, suspensório preto e calça escura. Ele segura o suspensório com cara uma das mãos e usa uma gravata borboleta azul-clara, em alusão às peças de moda masculina que podemos usar do guarda-roupa de nossos pais.

Você já deu uma olhada no guarda-roupa do seu pai? Ali dentro, pode haver preciosidades da moda masculina que nunca deixam de fazer sucesso – e, às vezes, só precisam de uma releitura. Blazer, jaqueta, boina, suspensório, colete e sapato bicolor: escolha seu estilo!

Em agosto, acontece o Dia dos Pais – e uma das formas de homenagear aqueles que nos criaram com tanto esforço e amor é dar uma olhada no guarda-roupa do seu 'velho' e valorizar o senso fashion que ele tem. Afinal, quem disse que também não dá para aprender a se vestir com ele? 

Nos cabides, gavetas e sapateiras, podem se esconder tesouros que, às vezes, só precisam que você dê uma nova leitura para sair por aí arrancando elogios. Partiu ver 6 dicas dessas preciosidades?

Boina

Foto de homem negro usando blusa preta, calça listrada preta e branca, sapatos pretos e óculos escuros e boina preta.

Foto: Jerry E-matthews | Pexels.

Para falar a verdade, essa você talvez encontrasse até no guarda-roupa do seu bisavô.

É que a boina masculina é uma das peças mais resistentes ao tempo, já que foi inventada na Inglaterra do século 14! 

Na ativa até hoje, a boina alterna momentos em que tem muita popularidade – como nos anos 1930 – e outros, nem tanta assim. 

Recentemente, voltou a ser usada por homens corajosos e com um senso apurado de moda, e aí vai a primeira dica: só use se você se sentir seguro, porque vai chamar a atenção.

Como as boinas são geralmente feitas de tecido grosso, a melhor época para usar é no outono e inverno e em lugares mais frios. 

O tamanho ideal precisa ser um pouco maior que um boné e, na hora de usar, tenha a certeza de que é o único acessório vintage no visual, para você não parecer saído de uma máquina do tempo.

Para não correr risco, aposte nas cores neutras, como preto, cinza, marrom e em estampas discretas – e nada de usar para trás. Isso até já foi moda, mas passou faz um tempão.

Sapato bicolor

Foto mostra sapato bicolor, com pontas pretas e corpo branco, em destaque e com calças cáqui.

Foto: Jacob Pilatoe | Pexels.

Liberte-se dos seus preconceitos ao ver, nesse clássico da moda masculina, uma 'coisa de velho'.

O sapato bicolor masculino tem uma longa história de elegância, principalmente os modelos clássicos, como Oxford ou Derby.

A dica para usar bem começa exatamente aí: elegância. Normalmente, o sapato de duas cores com um estilo mais social – no geral, feito de couro – se sai melhor com uma calça de alfaiataria bem cortada.

Tudo, porém, depende do material e da combinação de cores, que podem ora contrastar, ora compartilharem a mesma paleta do que está em cima. 

Um sapato social masculino com bastante brilho, por exemplo, quase certamente pedirá um conjunto bem formal, mas os que têm tons marrons ou são de camurça podem se sair bem com uma combinação de blazer e jeans.

Suspensório

Foto de homem árabe, pele clara, cabelos lisos e curtos, usando camisa branca, calça de alfaiataria preta e suspensório preto.

Foto: Mohamad Khosravi | Unsplash.

Taí uma peça que, vira e mexe, volta à moda masculina, e por um bom motivo: versatilidade. 

O suspensório masculino pode tanto compor um look mais formal quanto ter um ar retrô e rebelde, por ter sido usado por homens elegantes e astros do rock. 

A dica é começar com cores neutras, como o preto e o marrom, o que é uma boa pedida para aumentar as possibilidades de combinação. 

Depois, você pode começar a arriscar, combinando a cor do suspensório com a de outro acessório, como o sapato, um relógio ou mesmo a calça.

Se usar gravata e quiser combinar com ela, fique sabendo que é um risco, porque pode dar um ar de ‘uniforme escolar anos 1940’. Dá para fazer, mas tenha cuidado. 

Pontos importantes: mantenha as duas tiras da frente em paralelo no peito, use os modelos mais largos para ocasiões mais formais e os mais finos para looks mais casuais (como jeans e camiseta) e mantenha a calça com a cintura mais alta. 

Observação preciosíssima: ao usar o suspensório, esqueça o cinto. Eles têm exatamente a mesma função, e juntar um e outro deixa a aparência muito ‘carregada’.

Blazer xadrez

Foto de homem de pele clara, sem rosto, destacando apenas o tronco em que se vê um blazer xadrez de fundo roxo e listras azuis fechado, gravata azul e camisa lilás.

Foto: Benjamin Rascoe | Unsplash.

Se seu pai é como o meu, tenho quase certeza de que você já viu uma peça dessas no guarda-roupa dele. 

O blazer xadrez masculino já fez muito sucesso ali pelos anos 1970 e – bom para nós – é uma peça clássica que nunca sai de moda.

Se não estiver muito seguro, compensa optar pelos modelos que têm pouco contraste entre o fundo e as listras.

De novo, as cores neutras sempre ajudam, mas você pode ousar um pouco mais e combinar, por exemplo, as listras com outros componentes da sua roupa, o que dá um efeito bacana.

Fique de olho no restante do look, pois, como o xadrez já chama a atenção, é legal se as outras peças forem discretas. Aliás, outras peças xadrez podem ser usadas, mas precisa variar a padronagem: se o quadriculado do blazer for grande, por exemplo, o da camisa precisa ser bem pequeno.

Outra dica importante é ter em mente que o blazer masculino com essa estampa geralmente cai melhor em ocasiões menos formais, embora modelos mais escuros possam entrar numa combinação mais fina e elegante. 

Por fim, se você for mesmo usar o do seu pai, não deixe de mandar fazer umas reformas para deixar ajustado no seu corpo e se livrar de alguns elementos datados, como ombreiras pronunciadas.

Jaqueta de couro

Foto de homem loiro, pele clara, cabelo liso, usando calça preta, botina preta e jaqueta de couro preta, com camiseta branca por baixo. No rosto, ele usa também óculos escuros.

Foto: Tyler Nix | Unsplash.

É até esquisito citar a jaqueta masculina, porque, afinal, ela nunca saiu de moda desde os tempos áureos da brilhantina, nos anos 1950. 

O lance aqui é, de repente, pegar a do seu pai para ter um ar vintage, mas fazer aquela atualização. 

Aposte na calça jeans masculina de lavagem escura, ou no preto total, para compor um visual alinhado – e com elementos que não ‘briguem’ com a jaqueta, especialmente se ela tiver muitos detalhes. 

A jaqueta preta é quase uma opção natural, mas existem outras versões, como as castanhas e de cor chocolate.

Se seu pai era fashion, talvez tenha uma delas no cabide, mas o mais importante mesmo é ter em mente que a jaqueta de couro masculina, por definição, precisa ficar mais justa ao corpo, sem tecido 'sobrando' no ombro.

Uma dica para experimentar é pegar um número menor que o seu e ver como ela fica no corpo. Atenção também para o comprimento: garanta que a jaqueta termine na cintura. Aproveite para arriscar um cabelo bagunçado, com penteado mais moderno.

Colete

Foto de homem pardo, de cabelos cacheados, cavanhaque desenhado, usando terno cinza-azulado e colete cinza. A camisa é branca e a gravata, cinza.

Foto: Enmanuel Betances Santos | Unsplash.

Aqui, vai uma dica que passa despercebida por muitos de nós. Sabe aquilo que chamamos terno, com calça social, camisa e um paletó? 

Então. Não é. O nome oficial dessa combinação é costume

O terno precisa de três peças além da camisa para ser chamado assim, como sugere o nome: calça, paletó... e um bom colete masculino. 

Agora, falando especificamente do colete, fato é que ele se 'libertou' do conjunto e hoje dá para usar de forma 'independente'. Com isso, mesmo looks muito informais ficam mais classudos.

A primeira dica é que se você quiser ser mais tradicional e adicioná-lo a um visual formal, com paletó e tudo, garanta que ele tenha cores sóbrias, como preto, azul-marinho e cinza. Aliás, para ficar bem sofisticado, o tecido da calça e do colete devem ser compatíveis.

Quer algo mais despojado? Coletes abertos podem deixar o visual mais alinhado sem cair na extrema formalidade, especialmente se combinados com sapatos mais casuais, sapatênis ou botas – e com calça jeans ou de alfaiataria. 

Preste atenção, porém, ao tecido na hora de pegar emprestado do seu pai: em geral, os coletes sociais são mais delicados. Se a intenção é ser menos formal, procure os que são de tecidos mais grossos.

Inspire-se

O canal Glam, do YouTube, postou um vídeo mostrando a evolução da moda masculina em 100 anos, de 1915 a 2015. 

São amostras interessantes e divertidas, das quais dá para tirar algumas ideias para compor seus looks vintage, atualizando-os... ou então só para rir mesmo, porque fala a verdade: você já usou algumas dessas combinações de roupas! Confira.

E aí, curtiu? Conta pra gente se você já pegou alguma roupa do seu pai – e como combinou com seu estilo.

Foto/Destaque: Inna Lesyk | Pexels.

Leia também:

Receba as matérias mais bacanas no seu e-mail