Uma conversa sobre Câncer de Próstata


Imagem: Connor Olson on Unsplash


Que novembro é mês de conscientização sobre o Câncer de Próstata, você está careca de saber. Mas você sabe quais são os sintomas? Como é feito o tratamento ou ao menos onde, exatamente, fica a próstata? Trabalhamos duro para reunir as maiores dúvidas da humanidade aqui, num só lugar. 


O QUE É A PRÓSTATA? 

Uma pequena glândula que fica abaixo da bexiga e na frente do reto. Ela produz um líquido que faz parte da composição do sêmen, que nutre e protege os espermatozóides em sua jornada, mas não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo masculino.

Em homens jovens ela tem o tamanho de uma ameixa e vai crescendo conforme a idade avança (mas nunca chega ao tamanho de um abacate, não se preocupe). 


O QUE É O CÂNCER? 

Veja bem, nosso corpo é cheio de células e elas também possuem seu próprio ciclo. Algumas vezes, por vários fatores, as células podem se multiplicar de uma forma desordenada no corpo, gerando os tumores.

Quando os tumores são malignos, são chamados de câncer. O fator genético ainda é o maior indicativo de risco de desenvolvimento de câncer. Outros fatores de risco para a doença são a obesidade, má alimentação, sedentarismo, a idade (50+) e a exposição a materiais químicos como o arsênio e os derivados de petróleo. 


QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA DOENÇA? 

Antes de mais nada, precisamos alertar você que na maioria dos casos o Câncer de Próstata não apresenta nenhum sintoma na fase inicial, justamente quando precisa ser detectado. Por isso não espere que os sintomas surjam para procurar um médico.

Os sintomas passam a acontecer com frequência quando o tumor já cresceu e, inclusive, pode ter se espalhado para outros órgãos do corpo.

São sintomas: 

  • dificuldade para urinar; 
  • demora tanto para começar quanto para acabar de urinar; sangue na urina; 
  • vontade de urinar várias vezes ao dia e à noite; 
  • jato de urina mais fraco.
Sintomas como dor lombar, problemas de ereção, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos, não deixe de contar ao médico. 


Imagem: Kristen Sturdivant on Unsplash

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO? 

Os exames iniciais são o de Toque Retal e o Hemograma para detecção do nível de PSA (antígeno prostático específico) mas eles não são decisivos. O exame que realmente identifica o tipo de tumor é a biópsia, que só deve ser realizada caso o médico realmente identifique a necessidade.

Mas o mais importante é realizar a consulta com o seu urologista e apresentar o histórico familiar, inclusive de outras doenças. Os sintomas do câncer de próstata e até mesmo o resultado do PSA podem indicar outras doenças. 

Apenas o médico, com conhecimento do seu histórico familiar, pode instruir quais exames devem ser realizados. 


QUAL A IDADE PARA FAZER OS EXAMES? 

A recomendação oficial é de que o acompanhamento anual com urologista comece aos 50 anos de idade, por ser uma doença mais comum após os 65 anos. Caso haja histórico na sua família de primeiro grau (irmãos, pai e tios) desse câncer, você pode começar a acompanhar aos 45 anos. 


COMO É O TRATAMENTO? 

A medicina está em constante evolução e nos últimos anos novos tratamentos têm surgido. Após a biópsia que confirma o tumor, o médico irá analisar o estágio em que ele se encontra, se ele está concentrado no local ou não, assim como a idade e condições clínicas do paciente. 

Entre os tratamentos está a cirurgia (prostatectomia), a radioterapia (externa ou braquiterapia) e os tratamentos hormonais. Mas não coloque o carro na frente dos bois. Em muitos casos, o tratamento recomendado é a vigilância ativa, ou seja, o simples acompanhamento da evolução do caso. 

Imagem: Aryo Lahap on Unsplash


UM PAPO RETO SOBRE O EXAME DE TOQUE 

Com perdão do duplo sentido (papo ‘reto’, sacou?), mas para a gente combater o preconceito com esse exame e podermos realmente criar uma rotina de autocuidado, precisamos falar sem tabus sobre o famoso toque. 

Uma coisa que a gente precisa entender, é que sim, o exame envolve o dedo do médico. Mas ele não é introduzido no ânus do paciente até o fundo, muito menos de forma brutal. A próstata é examinada com o dedo logo na entrada, muito semelhante à experiência de dedos e ânus que você tem no seu banho (ou deveria ter ). 

Além disso, fala sério, provavelmente o urologista não estudou e alcançou essa especialização para poder realizar exames de toque nos seus pacientes. Precisamos parar de relacionar profissão com desejo sexual. Se fosse assim, ninguém levaria os filhos ao pediatra, não é mesmo? 

Assim sendo, nosso recém-inaugurado Instituto Dr. JONES recomenda: junte logo seus amigos e familiares e marquem todos no mesmo dia na clínica para fazerem o exame. Depois tomem uma cerveja no bar, dêem bastante risada e tirem sarro da situação. A zoeira é sempre o melhor remédio. 

Estamos todos juntos nessa. 


Fontes: Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Instituto Nacional do Câncer (INCA), Portal da Urologia (Org).