Erros que causam irritação na pele ao barbear

Foto mostra duas pimentas vermelhas, do tipo dedo de moça, uma sobre a outra, em fundo branco, em alusão à irritação na pele causada pelo barbear.

Pele vermelha, com coceira, ardor e inchaço são sinais de irritação – e o ato de fazer a barba está entre as principais razões físicas para o problema. Sabia por quê e quais as melhores estratégias para prevenir a irritação e o surgimento de pele sensível e lesões.

Você já se perguntou por que se barbear irrita tanto a pele do homem

Esse é o tema do vídeo realizado pelo dermatologista Renato Lima, em parceria com a Dr. JONES – e, para entender, é preciso lembrar os papéis que a pele desempenha no corpo.

Um dos mais importantes passa pela constatação de que a pele é o maior órgão que temos, e há uma razão para isso: ela serve como barreira contra as agressões do ambiente. “É como se a pele fosse uma ‘muralha’ para proteger as partes nobres do nosso corpo”, explica o Dr. Renato. “E se você agride essa parede, vai gerar irritação”.

O que fazer para não irritar a pele depois de fazer barba?

Em fundo neutro cinza, foto mostra uma pimenta vermelhada cortada, com as sementes espalhadas. Faz-se alusão à irritação na pele que pode ser causada pelo barbear.

Foto: Pickled Stardust  | Unsplash.

As agressões contra a pele vão desde as causadas por agentes químicos, como substâncias corrosivas, por exemplo, até agressões físicas – como os raios UV – e mecânicas, como fazer a barba. 

“O barbear é um dos procedimentos que mais irritam a pele”, diz o Dr. Renato Lima. “O pelo é uma estrutura dura, e desenvolvemos lâminas superfinas e precisas, afiadas, para cortarem esse pelo bem rente à nossa pele". 

“Acaba, então, havendo um movimento de fricção e de raspagem, um estímulo mecânico para irritação”, explica.  

Além disso, a probabilidade de irritação na pele aumenta se a pessoa adota técnicas inadequadas ao fazer a barba ou usa lâminas de barbear gastas. Assista ao vídeo.

Os erros na hora se se barbear

Foto de homem de ascendência árabe, de barba, óculos e cabelos compridos, sentado sobre um pufe, em meio a uma paisagem com um solo extremamente seco e rachado. Ele usa tênis preto, bermuda quadriculada azul-escura e camisa de mangas curtas azul-clara.

Foto: Zaid Mohammed | Pexels.

Para quem faz a barba e fica com a pele irritada, é importante pontuar alguns erros principais, que podem, inclusive, evoluir para um quadro de pele sensível, dermatites e até com lesões dermatológicas, como a foliculite.

1. Não preparar a pele para o barbear

Sim, é importante garantir a lubrificação para que o contato da lâmina com a pele seja menos traumático.

Essa é uma das principais funções de produtos como balm para barba e espuma de barbear

Nem precisamos dizer que barbear a seco está fora de questão.

2. Não usar produtos próprios para a barba e o barbear

Não basta apenas "lubrificar": tem de lubrificar – e umidificar, amolecer, hidratar – da forma certa. Então, é importante não usar produtos que não sejam adaptados para o uso com o aparelho de barba, como sabonetes, condicionadores de cabelo ou hidratantes.

Usar produtos próprios para a barba e o barbear não é ‘frescura’. Eles são fabricados especialmente para a região e para umidificar e amolecer os pelos dali, tornando o ato de barbear bem menos agressivo. 

Sabia que usar um produto que umidifique corretamente e amoleça os pelos do rosto por 4 minutos chega a reduzir sua dureza natural em até 40%, segundo o Dr. Renato Lima?

3. Não usar uma lâmina de barbear de qualidade

Foto de homem loiro, olhos azuis, com espuma de barbear no rosto. Ele usa camiseta azul, colar azul-claro e segura um aparelho de barbear, olhando direto para a câmera e fazendo careta, como se houvesse se cortado.

Foto: Sammy Williams | Unsplash.

Mesmo com todos os cuidados, usar a lâmina de barbear vai causar algum tipo de agressão na pele, mesmo que microscópico.

Por isso, investir em um aparelho de barba de alta qualidade, que tenha ótimas lâminas, novas e que não estejam gastas, é essencial para reduzir o efeito mecânico.

Lâminas de barbear gastas ou de baixa qualidade, além de requererem mais passadas no barbear, podem ganhar deformações microscópicas que agridem ainda mais a pele.

Alias, lembre-se sempre de também lâminas limpasO acúmulo de resíduos diminui a vida útil do aparelho de barbear e propicia o desenvolvimento de microrganismos que podem invadir sua pele

4. Não respeitar a ‘regra’ de raspar primeiro no sentido dos pelos 

“Começar o corte no sentido do pelo [...] não é bobagem e ajuda muito a diminuir a irritação na pele, porque se você vai fazer contra, às vezes, tem que fazer um movimento mais forte”, explica o Dr. Renato Lima. 

 “Principalmente para aquelas pessoas que têm o pelo muito inclinado, faz muita diferença, porque se ela corta com o ângulo muito errado no sentido contrário do pelo, pode gerar a pseudofoliculite da barba”.

5. Não se preocupar com o pós-barba

Foto de homem negro, cabelo raspado, barba curta, sorrindo para a câmera com resquícios de creme hidratante na testa e nas bochechas, com peito desnudo.

Foto: August de Richelieu | Pexels.

Independentemente dos cuidados, células ainda serão removidas pelo aparelho de barbear, poros são abertos e haverá um aumento da perda de água. O que fazer para não irritar a pele depois de fazer barba, portanto, passa também pelos cuidados após o corte.

Usar um gel pós-barba ou produto similar com ação calmante e protetora é essencial. Esses produtos aliviam a pele, ajudam a criar uma camada que evita a penetração de microrganismos e substâncias indesejáveis e promovem a cicatrização.

Só por isso, já é uma mão na roda, porque, conforme esclarece o Dr. Renato, a pele masculina , ao contrário do que muitos pensam, tende a uma cicatrização um pouco pior que a das mulheres. 

Por fim, a dica de sempre: detectou lesão na pele ou o que parece irritação está durando demais e não vai embora? Vá ao dermatologista... O problema pode ser mais complexo do que parece. Valeu?

Foto/Destaque: Karolina Grabowska | Pexels.

Leia também: