Por dentro do produto: Carbocisteína

Em fundo amarelo com mesa laranja, foto da Amino Water Pomade, pomada de cabelo da Dr. JONES, para cabelos masculinos, que utiliza Carbocisteína na fórmula. A embalagem cinza é segurada por uma mão.

Aminoácido derivado da cisteína, a Carbocisteína tem uma série de vantagens para o cabelo masculino: é hidratante, restaura, dá brilho e ajuda no fortalecimento. Que tal conhecer mais sobre esse princípio ativo, presente na nossa pomada modeladora?

Proteínas, creio eu, já são velhas conhecidas nossas. Responsáveis por funções essenciais no organismo, elas se encontram em praticamente todos os lugares do seu corpo, inclusive nos cabelos... e, na verdade, são elas que fazem o cabelo ser o que ele é! 

Por isso, fique ligado que hoje vamos falar de um dos compostos bioativos mais úteis para a saúde dos seus fios: a Carbocisteína – e, para isso, você precisa saber o que as proteínas fazem por eles. Partiu?

Começando: o que é cisteína e para que serve?

Foto de homem de cabelos loiros escuros, barba e pele clara usando camiseta azul-ciano. Ele mexe nos densos cabelos, para demonstrar o efeito da carbocisteína e da cisteína nos fios.

Foto: Tim Mossholder | Unsplash.

Uma característica das proteínas é serem compostas por aminoácidos, como se fossem ‘casas de tijolos’. 

Os aminoácidos – cada ‘tijolinho’ da casa – são, por sua vez, substâncias que contêm carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio.

Eles têm dois grupos funcionais de ligações químicas: carboxila (carbono e hidrogênio) e amina (nitrogênio e hidrogênio) – e alguns aminoácidos também contêm enxofre.

Um desses aminoácidos com enxofre é a cisteína, que, embora seja uma ilustre desconhecida de boa parte dos mortais, é componente essencial da queratina, que nada mais é que proteína responsável pela formação dos cabelos – e das suas unhas e pele!

Não se deixe enganar, porém, pela largura do fio de cabelo. A grande quantidade de cisteína ali permite a formação de uma estrutura tridimensional em rede que cria verdadeiras fibras.

Na verdade, o fio de cabelo tem, inclusive, três camadas principais: medula (mais interna; às vezes, ausente em alguns deles); córtex (a principal, que dá forma e é responsável pela cor); e cutícula (a mais externa, que funciona como barreira protetora).

Imagem mostra desenho esquemático com as três camadas principais do fio de cabelo: medula (mais interna); córtex (intermediária e principal); e cutícula.

Foto: Betta Fish | KindPNG (Free). Adaptada por João Marinho.

Aderidas umas às outras, as fibras e camadas dão ao cabelo os ‘poderes’ que a queratina – proteína que conta com a cisteína em sua composição – lhe confere: textura, flexibilidade, resistência e certa impermeabilidade à água. Por isso, o cabelo não se 'desfaz' quando lavado, por exemplo.

A cisteína é também responsável pelas chamadas ‘pontes de enxofre’. Essas pontes nada mais são do que ligações fortes entre dois átomos de enxofre de duas cisteínas – e produzem cistina, que é a forma oxidada do aminoácido.

As ‘pontes’ são as principais responsáveis pela estrutura do cabelo de cada pessoa e respondem por até 1/3 da força total do fio. Uau, hein?

O que a Carbocisteína faz no cabelo?

Imagem mostra a estrutura química da cisteína e da carbocisteína, lado a lado.

Imagem: Dr. JONES (todos os direitos reservados).

Onde entra a Carbocisteína nisso tudo?

A Carbocisteína é, na verdade, bastante conhecida na indústria farmacêutica e utilizada em xaropes.

Isso por causa de seus efeitos expectorantes, fluidificando o muco e ajudando a combater a tosse.

Só que a Carbocisteína faz mais do que isso por você, porque ela tem origem exatamente na cisteína: a cisteína sofre oxidação, resulta na cistina – e esta, depois de algumas reações químicas, dá origem à Carbocisteína, que é também um aminoácido.

A Carbocisteína foi ‘emprestada’ por cosméticos porque tem a capacidade de quebrar as pontes de enxofre, preparando o cabelo, por exemplo, para receber agentes alisantes.

A chamada ‘escova de carbocisteína’, porém, não usa realmente a Carbocisteína para alisar. Primeiro, porque a Carbocisteína não tem, sozinha, essa capacidade. Segundo, porque, para a escova alisar, precisa de outros agentes agressivos para ‘firmar’ o cabelo no novo formato. Por isso, a tal escova não é lá muito recomendada por dermatologistas, por exemplo.

Agora, sem estar nessa composição química tão danosa, a Carbocisteína – aí sim, ela mesma – é capaz de reduzir volume, auxiliar na hidratação e dar brilho. Isso porque a Carbocisteína sela as cutículas danificadas do fio, o que também contribui para a reconstrução capilar

Afinal, é precisamente a cutícula, a camada mais externa, que é responsável pela resistência e elasticidade do cabelo, além de regular a entrada e saída de água da fibra capilar. Legal, não?

Em fundo laranja, mão segura e aperta embalagem de Amino Water Pomade, da Dr. JONES, que tem Carbocisteína na fórmula. A pomada de cabelo sai em ziguezague na foto.

Foto: Dr. JONES (todos os direitos reservados).

Na Dr. JONES, a Carbocisteína – sem nenhuma 'associação suspeita', como nas escovas – integra a fórmula da Amino Water Pomade, nossa pomada para cabelo masculino com acabamento natural e fixação moderada de longa duração, que controla os fios rebeldes e combate o efeito frizz ('cabelo arrepiado').

Na Amino Water Pomade, a Carbocisteína, somada a outros ativos biofuncionais, como a Pró-Vitamina B5, atua para proteger o cabelo contra quebras, agressões e contra o ressecamento do fio. Enfim, uma pomada de cabelo que não apenas modela, mas também cuida.

E aí, curtiu saber mais sobre a Carbocisteína? Comenta aí que boas mudanças você notou na saúde do seu cabelo após o uso da nossa pomada.

Foto/Destaque: Dr. JONES (todos os direitos reservados).

Leia também:

Receba as matérias mais bacanas no seu e-mail