Foto mostra barba lenhador em destaque, de homem branco, cabelos e barba ruivos e bigode aparado. Ele usa óculos e usa um pente na barba, para alinhá-la.

Visagismo: 4 dicas para escolher a melhor barba

Como cuidar da pele negra masculina Lendo Visagismo: 4 dicas para escolher a melhor barba 7 minuto(s)

Você já ouviu falar de visagismo masculino? É uma área da estética que diz como deixar seu rosto mais harmônico – e seu corte de cabelo e modelo de barba têm tudo a ver com isso. Vem que a gente explica.

Bom dia, senhor. Já sabe qual desenho de barba vai querer hoje?

Quem dera fosse assim tão fácil, não é? Cultivar a barba masculina não apenas é algo que requer tempo, como escolher qual o melhor formato ou estilo para o seu rosto pode ser uma aventura – mas sem crises, que estamos aqui para ajudar. Confira essas dicas.

Dica 1. Descubra seu formato de rosto

Definir qual estilo de barba ‘cai bem’ em você é parte de uma área da estética chamada visagismo masculino.

O visagismo leva em consideração o formato do rosto e suas características para definir, por exemplo, quais cortes de cabelo masculinos são mais adequados para evidenciar o que há de melhor, equilibrando a aparência – e a barba, claro, entra nesse processo.

Tudo bem, mas como saber qual é o formato do seu rosto? Bem, há 6 tipos básicos mais comuns, que você na figura a seguir.

Desenho criado pela Dr. JONES mostra esquema com seis diferentes tipos de rosto: rosto oval, rosto quadrado, rosto retangular, rosto redondo, rosto losango e rosto triangular.

Imagem: Vivi Ferraz para Dr. JONES (todos os direitos reservados)..

  • Rosto oval: o comprimento do rosto é maior que a distância entre as bochechas, e a testa é um pouco mais larga que o queixo, o que dá uma forma alongada. A mandíbula é suave, como num ovo invertido;
  • Rosto quadrado: mandíbula quadrada, angulosa, queixo quadrado. Normalmente, a testa é larga e as medidas são proporcionalmente parecidas;
  • Rosto retangular: é um pouco parecido com o oval no ‘jeito alongado de ser’, mas a testa, bochechas e mandíbula são angulosas, como no tipo quadrado;
  • Rosto redondo: o queixo e a mandíbula são mais arredondados, e as bochechas são mais cheias; o comprimento do rosto e a distância entre as bochechas são parecidos;
  • Rosto losango, ou ‘coração’: amplo entre as bochechas, mas com a mandíbula mais afinada e com queixo que tende a ser pontudo. Há quem estabeleça uma diferença: o ‘coração’ é o que tem formas mais suaves na parte superior;
  • Rosto triangular: o queixo e a mandíbula são mais largos que a testa, em comparação. Às vezes, ocorre o exato oposto, que é o triangular invertido.

Homem loiro de olhos azuis, barba e cabelos médios e lisos, caindo pela testa, olha de frente para a câmera. Ele usa camiseta branca em fundo neutro, com madeiras ao fundo.

Foto: Arshad Khan | Unsplash.

Há uma maneira profissional de definir o formato do rosto, que é usar a fita métrica e medir tudo.

Isso inclui a mandíbula e o queixo; a distância entre as maçãs do rosto a partir da parte mais pontuda embaixo dos olhos; e a testa, horizontalmente, a partir do ponto mais alto de uma sobrancelha até o da outra.

Por fim, mede-se o comprimento do rosto, da linha média do cabelo até a ponta do queixo, anota-se tudo, tira-se a razão entre as medidas e faz-se a comparação com a figura que mostramos ou outra similar.

Agora, uma forma mais simples é se atentar em 3 linhas horizontais: a da testa, o meio do rosto (linha do nariz) e a da boca/mandíbula para saber seu formato – e você pode contar com uma selfie para ter ainda mais certeza.

A tradição diz que a meta, ao se propor o visagismo masculino, é se aproximar das proporções do rosto oval, considerado mais simétrico, sem deixar de explorar os pontos fortes dos outros formatos, como a linha da mandíbula mais destacada do rosto quadrado, por exemplo.

Dica 2. Combine barba e corte de cabelo

Foto de perfil de homem negro, cabelo raspado em degradê, camisa preta e barba desenhada em estilo 'pontudo', em frente a fundo cor-de-rosa.

Foto: Osheen Turnbull | Unsplash.

“Tem que levar em conta, em relação ao rosto, o corte de cabelo masculino”, explica Jefferson Tillmann, dono de uma barbearia própria e profissional há 20 anos em Curitiba (PR).

“Hoje em dia, por exemplo, muita gente gosta daquele corte raspadinho tipo degradê. Com ele, pode ficar legal e mais fácil uma barba mais aparada. Uma barba grande funciona, mas dá mais trabalho fazer em casa”.

Sim, meu caro, visagismo implica ‘fazer barba, cabelo e bigode’ – e mais o cavanhaque.

Procure sempre fazer um ‘match’ entre sua barba e seu cabelo e observar o efeito que os dois causam em conjunto, levando em conta o que já dissemos sobre formatos de rosto.

Dica 3. Explore o desenho da barba

Homem de cabelo curto e lateral aparado, barba cheia, olha de frente para a câmera. Ele tem pele morena, usa óculos escuros quadrados e camisa xadrez.

Foto: Abolfazl Eslami | Unsplash.

Usar barba tem muito a ver com a mensagem que se quer passar.

A barba cheia, por exemplo, pode ser usada para passar uma mensagem de ‘agressividade’, de um homem mais incisivo.

Já uma ‘barba incomum’, com um bigode chevron ou, ao contrário, um bigode fininho, um cara mais alternativo.

Pense na sua mensagem e nos outros homens que inspiraram você a aderir à barba – e, na sequência, leve em conta o potencial dela, respeitando as características do seu corpo.

Isso significa não brigar com a genética. Se você tem barba falhada, talvez seja mais indicado optar por uma barba desenhada. Se você tem barba rala, aposente a ideia de virar um lenhador – mas não deixe de observar em que pontos ela cresce mais e aproveita cada um deles.

“Vai depender muito do material que ele tem”, diz o barbeiro Zantone, da Barbearia Quotidiana, em São Paulo (SP). “Mesmo quando a barba não é cheia, tem lugar onde nasce mais: bigode, ponta do queixo, costeleta. Minha dica é manter só aquilo que tem bastante. Agora, se o material não for tão cheio e tiver apenas a penugem e o ‘bigode de adolescente’, pode ser melhor tirar tudo, ou então deixar o bigode crescer e manter só ele, o que também fica legal”.

Preste atenção na harmonia do desenho de barba que você quer fazer ou já tem. Um macete interessante, ensinado por Zantone, é prestar atenção na linha da mandíbula.

Funciona assim: abra sua boca. Especialmente se você adotar uma barba grande, não é legal que a linha inferior da barba suba acima da linha da mandíbula. Então, com o rosto relaxado, é importante deixar um comprimento mais para baixo da mandíbula quando for desenhar. “Para uma barba completa, gosto de linhas retas, tanto em cima quanto embaixo da mandíbula”, diz o barbeiro. 

Dica 4. Permita-se experimentar!

Homem jovem pardo de cabelos cacheados, jaqueta jeans e camiseta branca olha para a câmera em semiperfil. Ele tem a barba desenhada em degrade e aparada.

Foto: Gama Films | Unsplash.

Deixe sua barba crescer livremente por alguns dias ou semanas para saber como ela é: o que pode ser legal manter, o que é melhor tirar. 

Aliás, isso também é importante para saber a textura do fio – o que é importante, por exemplo, para cuidar dela e evitar o efeito frizz.

Depois de descobrir onde nascem mais pelos, brinque com os comprimentos e desenhos. Se ‘der ruim’, tire e deixe crescer de novo.

“Há alguns anos, criou-se um ideal de barba estilo lenhador, mas a verdade é que nem todos têm a predisposição genética para uma barba assim. Então, é importante treinar o barbear”, diz Wallan Souza, da Caballeros Barbería, também de São Paulo.

“Teste os mais variados estilos: bigode, barba longa, barba curta, cavanhaque. Com o tempo, você vai saber qual combina mais”, finaliza.

Gostou das dicas? Se você já decidiu entrar no mundo dos barbados, conta pra gente de que forma chegou ao estilo de barba que mais gosta hoje em dia!

Foto/Destaque: Erik McLean | Pexels.

Leia também: